Salário mínimo em setembro deveria ser de R$ 3.668,55

O preço da cesta básica em setembro caiu em 13 das 18 cidades pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Os maiores recuos partiram de Belém (-4,56%), Fortaleza (-3,88%), Recife (-3,50%) e Goiânia (-2,96%).

De acordo com cálculos do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínio ideal necessário para sustentar uma família de quatro pessoas no Brasil em setembro deveria ter sido de R$ 3.668,55. O valor é calculado com base no custo da cesta básica mais cara entre as 27 capitais. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (4).

No mês de setembro, a cesta básica que apresentou o maior valor foi em Porto Alegre, com custo de R$ 436,68. São Paulo e Florianópolis apresentaram as cestas mais caras na sequência, com R$ 421,02 e R$ 419,17 respectivamente. Já Salvador foi a que registrou a cesta básica mais barata no mês, com custo de R$ 318,52.

O valor do salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas do trabalhador e de sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e Previdência Social. O número é calculado todos os meses pelo Dieese. O resultado do mês de setembro apresenta uma queda na comparação com agosto, quando o valor ideal era de R$ 3.744,83.

Atualmente, o valor do salário mínimo no país é de R$ 937.

Fonte: Pleno News

Deixe seu comentário