Produzindo com excelência!

abelhas2

“Quão doces são os teus decretos ao meu paladar! Mais doces que o mel à minha boca”. (Salmos 119.103)

Texto bíblico base: 1 Cr. 12.21-22

O que atesta a produção excelente?

  • Excelente = Grandioso, Magnífico, Formidável.
  • Introdução – A excelência do mel foi a comparação apropriada para o salmista relacionar a Grandeza da Palavra de Deus; a correlação se convalida até mesmo pela complexidade da produção do mel e a eficácia do mesmo e da Palavra do Senhor. Mas, o que é algo excelente? Excelente é algo magnífico, Grande, Formidável.

  • O Tema nos convida a refletirmos sobre a ação de Produzir com Excelência! As abelhas produzem com excelência; entre suas diversas funções, existem as abelhas campeiras – buscam o néctar das flores; as engenheiras – responsáveis pela produção do mel. É extraordinária a organização de uma colmeia, garantindo excelentes resultados… vamos destacar algumas características da colmeia, relacionando com um grande exército, registrado na Bíblia como Um grande exército de Deus! (1 Cr 12.21-21)
  • Não era um exército comum, mas um exército com um jeito diferente de guerrear, com características especiais, cuja produção nas batalhas era excelente. O que atesta a produção excelente?
  1. A conduta diligente (V.25)

(…treinados e prontos para o combate) – 7.100 guerreiros treinados e prontos – Uma geração nascida no deserto, acostumada a enfrentar desafios – treinados para a batalha tendo resultados dignos do exército de Deus!

– Imaginemos aqueles homens nos desertos de Judá, buscando excelência como guerreiros nas diversas batalhas e situações.

– Abelhas – São de muitas espécies, sua natureza nos ensina grandes lições – existe a africana amarela, por exemplo – trabalham mais horas, têm mais resistência, trabalham em temperaturas frias e a abelha rainha chega a botar 5 mil ovos em um só dia.

– Aplicação – Os guerreiros e as abelhas nos ensinam a lição da Diligência: O cuidado aplicado, o zelo e urgência na execução de uma missão.

– Faz parte da nossa diligência: – Voltar-se para Deus, buscá-lo, bem como a Sua Palavra que nos prepara para os combates.

  1. A convicção da tarefa (VV 31-32)

– Já disse alguém que: “O êxito de cada tarefa está em compreender a tarefa” –

Os guerreiros de Davi tinham como objetivo vencer as guerras para torná-lo Rei. Duas das características indispensáveis:

  • da Tribo de Manassés = Indicados por Nomes = Escolhidos
  • da tribo de Issacar = Sabiam como agir em qualquer circunstância.

– Não eram alienados sem saberem quem eram e o que fazer, antes, escolhidos pelo Senhor, em primeira instância, v 18 (ler!).

– Abelhas – As campeiras para a produção de mel, recolhem o néctar com a língua (guarda numa bolsinha localizada no fundo da garganta) = Natureza idealizada com propósito!

– Aplicação – Existe para todos do Reino, o desafio do Reino! Urge que tenhamos convicção da tarefa, de ministério, de serviço.

– Precisamos corresponder ao chamado individual (“Somos embaixadores de Cristo!” 2 Co 5.20), somos escolhidos pelo Senhor. Você e eu precisamos saber o que fazer neste tempo, com suas características, tudo para uma frutificação, produção, não menos que excelente!

O que atesta a produção excelente?

III – O exercício da resistência (v.8, 14-15)

– Os Gaditas = a) Fortes e decididos como um leão; b) Ágeis como as mais rápidas corças ; c) rompiam as dificuldades sem reclamar (atravessaram o Jordão) d) Era uma potência (v.14)

– Relação entre o leão e a corça: Resistência!!!

– Não há produção excelente sem a devida Resistência!

– Abelhas – Individualmente, visita 10 flores por minuto e carrega o peso equivalente a 300 vezes o seu. Quanta resistência!

–  Em nossa caminhada com o Senhor, almejamos frutificar, produzir com excelentes resultados; mas em alguns momentos recuamos “face ao Jordão’. Precisamos avançar, resistir, O SENHOR CONOSCO ESTÁ!

– Finalmente, O QUE ATESTA A PRODUÇÃO EXCELENTE?

IV – A vivência maravilhosa da unidade V. 39-40 (O sentimento de pertencimento, diria Freire!)

– “Israel está muito feliz e em festa”

– A comunhão era celebrada! Quais os fatores que resultaram aquela celebração? A diligência, resistência, a convicção da tarefa, da ação e presença do Senhor.

– Abelhas – Uma colmeia abriga 50 mil abelhas. A produção delas é o maravilhoso mel, comparado pelo salmista com os preceitos de Deus!

– A comunhão é fator inseparável do Evangelho ; Somos o Seu povo adquirido, Sua possessão; Jesus nos chama à comunhão: “entrarei em sua casa, cearei com ele e ele comigo” –  O Oriental vê no ato de comer juntos, comunhão!

– Nossa produção excelente passa pela comunhão, a comunhão nos fortalece, anima, renova nossas vidas, nossa família,  a igreja, nossa fé!

(Reflexão realizada no I Congresso de Mulheres da IBJSA – Abril/2018)

Que em nós isso se cumpra, amém!

Lídia Lopes é pastora, bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, com convalidação na Escola Superior de Teologia (RS). Professora de Hermenêutica e Visão Panorâmica do AT e NT no Seminário Teológico do Oeste e Palestrante.

2 Comments

Deixe seu comentário