Perigos domésticos

Todos nós costumamos adotar medidas de segurança para resguardar nosso lar. Nossas portas têm trancas, e janelas têm grade para garantir a proteção. Pagamos as contas para garantir o acesso à água, luz e moradia. Vamos ao mercado para garantir a alimentação familiar. Mas e se, mesmo com todos os nossos esforços, nosso lar estivesse correndo perigo?

Existem alguns perigos domésticos que podem prejudicar nossa família. São eles algumas práticas que podemos incorporar em nosso cotidiano sem perceber…

  • Indiferença às responsabilidades – Pais e mães não podem se isentar da responsabilidade de educar seus filhos. (Pv 22:6) Maridos precisam se posicionar com responsáveis diante de Deus pelo seu casamento. (Ef 5:22,25) Crianças, adolescentes e adultos precisam se responsabilizar pela limpeza e pelas tarefas domésticas. Todos os moradores precisam contribuir para a administração e conservação do lar.
  • Relativismo moral – Integridade ou corrupção vêm de casa. A maneira como administramos as contas, como nos relacionamos com os vizinhos, como encaramos o trabalho revela qual é o nosso caráter. (Dt 16:19-20)
  • Consumismo – A forma como lidamos com o dinheiro pode garantir segurança ou colocar nossa família em risco. Tanto a avareza como o descontrole nos gastos são ruins para a família. (Pv 21:20) O dinheiro precisa estar a serviço dos projetos da família. (1 Tm 6:10)
  • Uso tecnológico excessivo – Muitos moram juntos, mas vivem separados. É preciso limitar o uso dos recursos tecnológicos. Eles não podem eliminar o diálogo, a convivência e a diversão familiar.

Para lidar com esses perigos domésticos precisamos prevenir e/ou mudar. Para isso, existem algumas práticas fundamentais, tais como…

  • Uso da autoridade – Você tem o poder de escolher. Mude sua postura e assuma suas responsabilidades com a família e com a sua casa. O homem/mulher prudente assume a responsabilidade pela edificação da sua casa. (Mt 7:24-25)
  • Respeito e estabelecimento de princípios – Escolha sempre ser integro. Cuidado com as pequenas corrupções (tais como estacionar na vaga do idoso, comprar DVD pirata, pedir dinheiro emprestado sabendo que não poderá pagar, mandar o filho mentir, etc). Viva dentro do limite da verdade. Não coloque preço na sua integridade. (Pv 21:3)
  • Planejamento financeiro – Parece chato e difícil, mas é o único caminho para melhorar a vida financeira. Descubra qual a sua renda real, comece a pagar suas dívidas, fuja do cartão de crédito e do cheque especial. Depois comece a juntar dinheiro para fazer compras à vista e não a prazo. Escolha pelo equilíbrio. Lembre-se que somente a fidelidade a Deus, a liberalidade e o trabalho é que trazem a prosperidade. (Lc 16:10-11)
  • Relacionamento e diálogo – Não deixe a TV, o telefone e a internet roubarem seu tempo. (Ec 3:1-4) Você precisa investir no seu relacionamento com Deus e com a sua família. Você precisa ouvir as pessoas que estão ao seu redor. Compartilhe seus sonhos e seus planos com a sua família.

Faça uma vistoria no seu lar e na sua rotina. Veja se encontra alguns perigos apresentados nesse artigo dentro da sua casa. Caso encontre reaja imediatamente. Seja prudente, mude agora e proteja a sua família!

Flavianne Vaz é Bacharel em História (UGF) e Teologia (FTSA). Casada com Miguel Melo, é mãe de Sarah (2 anos). É membro da Assembleia de Deus – Ministério Crescer (RJ).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *