Oh… que saudades da infância…

Silhouette, group of happy children playing on meadow, sunset, summertime

“Oh… que saudades que tenho da aurora da minha vida, da minha infância querida que os anos não trazem mais!…”

É com um pedacinho do poema de Casimiro de Abreu, Meus 8 anos, que quero iniciar meu artigo dessa vez.

Onde está aquela infância ingênua, pura, que brincava, como eu, de amarelinha, escravos de Jó, cantigas de roda e etc ???

Onde foi parar aquela infância que brincava com bonecas, carrinhos, pipa, gude, pique esconde, pega-pega e tantas outras brincadeiras presenciais de rua, ao ar livre???

A infância se perdeu e com ela foram geradas através da internet, crianças e adolescentes individualistas…

Os pais estão cada vez mais desorientados e não sabendo como lidar com essa geração. Assim, cedem mais, permitem mais… E as crianças e adolescentes sendo diagnosticadas com transtornos comportamentais desenvolvidos pelo excesso e uso inadequado do computador.

O que foi feito da ordem de Deus, que está em Provérbios 22:6 – “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.”?

A internet tem invadido as nossas casas e as vidas de nossos filhos e muitas vezes ceifado suas vidas!
Faltam limites, disciplina e falta autoridade dos pais.

Nossos jovens mudam de comportamento e muitas das vezes essas mudanças não são percebidas pelos seus pais. Como por exemplo: que os jovens não saem mais de casa para se encontrarem com os amigos, com tanta frequência como antes; que seu apetite e sono foram alterados; que choram com frequência; que estão mais irritados e/ou agressivos; que o quarto é o seu local preferido da casa e etc…

O que fazer diante desse quadro triste?

Alguns conteúdos da internet tornaram-se motivos de fugas de emoções mal resolvidas e de palavras não ouvidas, pelos seus pais!

E o tempo que nossos filhos passam diante de um computador, tablet e celular é maior do que o tempo que passam reunidos em família, dialogando, trocando, discutindo… Enfim, usufruindo de momentos saudáveis!

Está sendo criada a “Geração Robotizada”, sem emoções e reações, insensíveis, mas obedecendo comandos de máquinas.

Vamos acordar, pais! Olhem verdadeiramente seus filhos, olho no olho, toques e palavras…

Carmen Pires é psicóloga, psicopedagoga, consultora em Gestão de Pessoas e membro da Primeira Igreja Batista de Campo Grande (RJ).

Deixe seu comentário