O ninho vazio (Parte 2)

ninhovazio3

Os pais preparam a chegada do filho, mas não preparam a saída do filho.

Com esta afirmativa, damos início a uma série de reflexões, que revelam expectativas envolvidas de alegrias e depois envolvidas de tristezas e saudades.

Como superar a síndrome do ninho vazio?

A seguir algumas dicas que vão contribuir para uma melhor qualidade de vida de pais e filhos:

1) Você deve pensar naqueles aspectos que contribuem com o seu bem-estar. Muitas vezes o relacionamento com os filhos melhora quando eles já não estão em casa.

2) Observe o tempo que agora você conta para se dedicar a novos projetos.

3) Quando temos filhos, muitas vezes nosso cônjuge fica de lado. Este é o momento de dar força para o seu cônjuge e de realizar aquelas atividades que você tinha adiado. Esta é uma nova etapa da vida, que você deve desfrutar totalmente.

4) Fale do assunto. Pôr para fora os seus sentimentos é o primeiro passo para melhorar. Compartilhar, os sentimentos com nossos entes queridos, nos permite perceber que podemos superar esta situação.

5) Ao longo da vida, as pessoas sempre sentem o desejo de realizar determinadas atividades que lhes dão prazer, mas as exigências diárias, às vezes, fazem com que estas terminem sendo adiadas. Faça uma lista de todas aquelas atividades que você gosta e se prepare para começar a fazê-las.

6) Não se abandone, nem se deixe abandonar. Você deve buscar um cuidado pessoal adequado, hoje você tem tempo para isso. É importante que você volte a adotar o papel de mulher, além do de mãe.

7) É importante que seus filhos saibam que podem contar com o seu apoio nesta nova fase. Evite invadir a sua nova casa ou a sua vida com visitas ou telefonemas contínuos. Você deve deixá-los crescer, acompanhá-los e desfrutar com eles esta nova etapa da vida.

8) À medida que passa o tempo, a relação com seu filho mudará positivamente. A maturidade de ambos fomentará outro tipo de comunicação mais frutífera. Você nunca vai deixar o seu papel de mãe, seus filhos estarão aí para você.

Essas dicas, vão ajudar pais e filhos a vivenciarem com menos sofrimento, esta etapa difícil da vida.

Os filhos crescem e saem para alcançar vôo solo!

Carmen Pires é psicóloga, psicopedagoga, consultora em Gestão de Pessoas e membro da Primeira Igreja Batista de Campo Grande (RJ).

Deixe seu comentário