O desafio do arrependimento sincero

mulherarrependida

“Volta, ó Israel! Volta para Yahweh teu Elohim…” (Os 14.1)

O Profeta Oseias, findando seu livro, exorta os israelitas ao arrependimento; inicialmente, sua mensagem ressalvou o julgamento do Senhor, mediante à contínua infidelidade da nação de Israel. Neste desfecho, sua mensagem conclama ao arrependimento àqueles que apesar de suas condições, permaneceram fiéis, o remanescente.

Aprendamos neste texto, alguns desafios relacionados ao arrependimento sincero, requerido pelo Senhor:

1) Culto verdadeiro
“Agora, preparai o que vais dizer e retornai para Yahweh;” (v.2). A exigência do Senhor, era uma apresentação coerente à Sua dignidade; ninguém poderia apresentar-se diante dEle de mãos vazias (Ex 23.15); também não poderia ser uma apresentação vã, hipócrita, meras trivialidades; o culto verdadeiro manifesta-se em de fato, o Homem estar ciente diante de Quem se apresenta, em dignidade e soberania.

2) Coração Firme
“A Assíria não nos salvará, não mais montaremos cavalos de guerra…” (v 3). A nação havia posto sua confiança na Assíria e em cavalos e carros de guerras, sem entregar-se de fato ao socorro perfeito do Senhor. Haviam sido presunçosos, confiantes em si mesmo ou qualquer outra proposta de aparente segurança, apostatado ao Senhor. O salmista enfatiza a futilidade em depositarmos nossa esperança em outras direções: “Uns confiam em carros, outros em cavalos, mas nós fazemos menção do Nome do Senhor…” (Sl 20.7).

3) Real condição
“…porquanto só tu, ó Elohim, nosso Deus, és compassivo e cuidas do órfão e de todos os necessitados”! (v. 3b). Há um reconhecimento, através da metáfora, de que os órfãos são dependentes, carentes de socorro e proteção; e exclusivamente o Senhor, poderia socorrer Israel . Em Cristo, recebemos nossa filiação eterna (Jo 1.12).

4) Cura
“Eis que Eu curarei sua infidelidade” (v 4). O Senhor, mediante o arrependimento, curaria Israel da sua desobediência, infidelidade, suas apostasias. Exclusivamente o Senhor, com seu poder curador, pode restaurar a condição enferma do coração humano; Ele pode restaurar nossa indisposição, injustiças, mágoas, auto piedade, o testemunho enfraquecido pelo pecado etc…

5) Promessas
“Serei, portanto, como orvalho para Israel… seus ramos crescerão… de mim procede o teu fruto”! (vv. 5-8). O Senhor fala de mudanças, renovo! Derramaria o seu orvalho; metáfora que simboliza, vida, vigor; Israel teria abundante ramificações pois a benção do Senhor, seria contínua e crescente e não haveria dúvidas quanto aos Seus feitos: “De mim procede o teu fruto”.

Israel, receberia as promessas do Senhor, que marcariam um novo e seguro tempo, mediante o arrependimento sincero,

Que em nós, assim se cumpra!

Lídia Lopes é pastora, bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, com convalidação na Escola Superior de Teologia (RS). Professora de Hermenêutica e Visão Panorâmica do AT e NT no Seminário Teológico do Oeste e Palestrante.

1 Comment

Deixe seu comentário