O amor que nos presenteou com a graça

Na semana em que completo 10 anos de casamento gostaria de falar de amor, afinal, chegar até aqui foi “muito amor envolvido”. Tivemos dias alegres, mas também tivemos tristezas, nos surpreendemos um com o outro, mas também tivemos decepções. Não seria verdadeiro dizer que só sorrimos, porque na verdade também choramos, mas o balanço desses 3.652 dias foram de muito, mas muito amor. Queria eu nesse momento ter experiência suficiente para esgotar todos os argumentos nessa área, mas tudo que sei é a velha história de que o amor é uma plantinha que precisa ser regada todos os dias.

Mas em busca de respostas verdadeiras sobre o amor busquei naquele que o criou, Deus, o único com qualificações autossuficientes. O amor não define na totalidade da pessoa de Deus, mas sem Deus, o amor não existiria (“Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor”. 1 Jo 4.8). Aquele que entregou seu filho perfeito em sacrifício numa cruz para que o homem tivesse novamente ligação direta ao seu trono.

Provou seu amor por nós porque nos amou da forma como éramos, e continua a provar este tão sublime amor e a fazer de nós pessoas melhores do que poderíamos ser. Aquele que não desiste de nós, que aposta em nossos sonhos, e que nos leva a viver planos mais altos do que nossa pequenez pudesse nos levar. Amor que não nos rejeita quando caímos, que não espera ser surpreendido, e que insiste em nós até quando já desistimos.

Adão experimentou o amor de um Deus amigo que diariamente o encontrava pra saber sobre seu dia. Abraão viveu esse amor ao participar de um plano que fez dele um homem além de sua compreensão humana. Moisés teve sua vida impactada por esse amor que não viu suas debilidades e o fez um grande líder. Davi canta sobre esse amor de forma extraordinária depois de ter confessado seu pecado e saber que o amor de Deus era capaz de o purificar. E nós experimentamos esse amor através da obra redentora de Cristo na cruz.

De fato, não conseguirei chegar a uma total compreensão do amor incondicional de Deus. Amor que nos presenteou com a graça, o favor que não merecemos, que derrama sobre nós todos os dias a misericórdia que nos poupa do castigo merecido por nossos pecados (Lm 3.22). Amor que faz o arquiteto do universo se levantar do seu sublime trono pra ouvir nossas orações (Is 59.1), que não importa o quão ocupado esteja, nunca falta a nossos encontros a sós ( Mt. 6.6), e que tem um livro onde escreve cada um dos meus dias, e uma garrafa para minhas lágrimas ( Sl 56.8).

Não tenho a pretensão de comparar o amor perfeito de Deus ao meu, mas se cheguei até aqui foi por Ele, um professor incansável, pai amoroso e conselheiro fiel, que tem prazer em conduzir seus filhos a conhecê-lo. Sei que muitos não tiveram experiências satisfatórias com o amor, mas o amor de Deus é poderoso para te alcançar. Para o povo de Israel Deus se apresenta como pai e de escravo os torna herdeiros, como mãe que não abandona seus filhos, como marido fiel que não quebra aliança, como pastor que provê e conduz seu rebanho. Seja qual for a tua dificuldade, onde quer que teus pés tenham tropeçado, seja em qual quarto da tua alma esteja escondido a tua frustração, que o amor curador do Senhor te alcance, te conduza ao caminho de perdão e te dê a paz.

Joyce Consoli é casada, mãe de três filhos; congrega na Igreja de Deus do Guará (DF); e atua no Ministério de Louvor e pregação da Palavra.

Comments

1 comentário
  1. Avatar
    posted by
    Renata Muniz Rosa
    fev 16, 2016 Reply

    boa tarde !!!! palavra linda minha amiga que o senhor continue te usando
    , conto contigo e jesus conta conosco…..amem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *