Não á nós Senhor, mas ao Teu Nome dá glória!

O que manifesta o Nome do Senhor?

Introdução – O Salmo 115  foi composto como liturgia de louvor no Templo, em adoração; provavelmente está relacionado ao Segundo Templo, quando a Nação de Israel começava a voltar à vida normal depois da desintegração do exílio.

A ênfase recai na exaltação, majestade do Senhor e em seu Excelso Nome.


I. O Nome do Senhor Manifesta a Sua Grandeza!

1 Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade.

– O Nome do Senhor = aquilo que por Ele era conhecido; o Nome do Senhor foi sendo personificado na mente humana (Sabedoria em Pv 1-9), depois o próprio Jeová:

Is 30.27:  “Vejam! De longe vem o Nome do Senhor, com sua ira em chamas, e densas nuvens de fumaça: seus lábios estão cheios de ira, e sua língua é fogo consumidor”

– Mediante o escárnio dos pagãos:

2 Porque dirão os gentios: Onde está o seu Deus?

– A resposta:

3 Mas o nosso Deus está nos céus;- Habitação superior aos limites terrenos; Deus invisível mas poderoso: Sl 113.5: “Quem é como o Senhor, nosso Deus, que reina no seu trono nas alturas?”

– Davi exaltou a sua grandeza: 1 Cr 29.11: “tua é ó Senhor a grandeza…”, também o apóstolo Paulo: Rm 11.33: “ó profundidade da riqueza…”

Aplicação – Quanto mais percebemos a grandeza do Senhor, mais reconhecemos nossa necessidade e dependência dEle em nossas vidas.


II. O Nome do Senhor Manifesta Seu Domínio

“fez tudo o que lhe agradou”. – O Salmista declara o domínio do Senhor que realiza todas as coisas mediante sua soberania, seu domínio sobre todas as coisas, inclusive a humilhação de Israel na Babilônia.

– Bildade exaltou o seu domínio: Em Jó 25.2: “O domínio e o temor, pertencem a Deus”

Aplicação – Conhecer o domínio do Senhor sobre todas as coisas, é importante, contudo, indispensável é a Fé nesta verdade, quando de fato, cremos que o Senhor domina sobre reinos, poderes, nações, a história humana, descansamos nEle, face as dificuldades da nossa vida, da vida da igreja, porque nada foge ao seu controle, Ele domina sobre tudo e sobre todos, aleluia!!!

4 Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens.

5 Têm boca, mas não falam; olhos têm, mas não veem.

6 Têm ouvidos, mas não ouvem; narizes têm, mas não cheiram.

7 Têm mãos, mas não apalpam; pés têm, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta.

8 A eles se tornem semelhantes os que os fazem, assim como todos os que neles confiam.


III. O Nome do Senhor Manifesta o Seu Socorro

9 Israel, confia no Senhor; ele é o seu auxílio e o seu escudo.

10 Casa de Arão, confia no Senhor; ele é o seu auxílio e o seu escudo.

11 Vós, os que temeis ao Senhor, confiai no Senhor; ele é o seu auxílio e o seu escudo.

– O Profeta Eliseu: Um dos maiores registros do socorro do Senhor, quando perseguido pelo rei da Síria; estava com o seu ajudante e o Senhor revelou a sua proteção,  ele orou para que o moço amedrontado  também visse: “peço-te que lhe abras os olhos para que vejas” e o moço viu  cavalos e carros de fogo ao redor de Eliseu… aleluia! (2 Rs 6.8-23)

Aplicação – Temos visto de fato o socorro do Senhor? Temos orado para que outros vejam???


IV. O Nome do Senhor Manifesta a Sua Benção!

– A benção do Senhor relaciona-se com a obediência do Homem

– Moisés: Dt 6.10-12: “O Senhor, o Seu Deus, os conduzirá à terra que jurou aos seus antepassados, Abraão, Isaque e Jacó, dar a vocês, terra com grandes e boas cidades que vocês não construíram, com casas cheias com tudo o que há de melhor, de coisas que vocês não produziram, com cisternas que vocês não cavaram…quando isto acontecer, e vocês comerem e ficarem satisfeitos, tenham cuidado! Não esqueçam o Senhor que os tirou do Egito…”

–Obedecer ao Senhor, tem sido a luta contínua do Homem, desde a queda; queremos a sua bênção e nem sempre atentamos em lhe prestar obediência:

– Nas escolhas
– Nos relacionamentos devidos: como servos dEle, como esposa, marido, filhos, empregados…
– Na prestação de culto (em espírito e em verdade)
– Nas renúncias ao pecado
– Na prática do perdão
– Na fidelidade como Mordomos (dízimos e ofertas)
– No testemunho etc….

12 O Senhor se lembrou de nós; Ele nos abençoará; abençoará a casa de Israel; abençoará a casa de Arão. 

13 Abençoará os que temem ao Senhor, tanto pequenos como grandes.

14 O Senhor vos aumentará cada vez mais, a vós e a vossos filhos.

15 Sois benditos do Senhor, que fez os céus e a terra.

16 Os céus são os céus do Senhor; mas a terra a deu aos filhos dos homens.

17 Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio.

V. O Nome do Senhor Manifesta Sua Eternidade

18 Mas nós bendiremos ao Senhor, desde agora e para sempre. Louvai ao Senhor.

Sl 90.1-2:  “Senhor, tu és o nosso refúgio, sempre, de geração em geração. Antes de nascerem os montes e de criares a terra e o mundo, de eternidade a eternidade tu é Deus.”

– O Nome do Senhor ultrapassa tempos, Eras, conhecimentos e a história humana… a exaltação ao seu Nome se impõe, acima de tudo e todos…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *