Manual do cabelo lindo em qualquer fase

cabelolindo

As oscilações hormonais pelas quais as mulheres passam ao longo da vida têm influência no corpo, na saúde, no humor e até mesmo na beleza. Isso acontece porque os cabelos tendem a ficar diferentes em cada período. E para mantê-los bonitos e saudáveis, é importante ter uma atenção especial na hora dos cuidados, o que varia dependendo de cada caso.

O médico Thiago Bianco, especialista em restauração capilar, explica quais mudanças são mais comuns e como resolver esses problemas.

Como os hormônios mudam os cabelos

1. Oleosidade no período pré-menstrual

Durante o período menstrual, e até mesmo um tempo antes da mulher menstruar, os cabelos começam a sofrer algumas alterações devido às mudanças hormonais. Mas, como são períodos curtos, muitas mulheres não chegam a sentir nenhuma diferença.

Como cuidar:
“Nesse período é muito importante evitar os banhos quentes e o secador, pois temperaturas elevadas em contato com o couro cabeludo estimulam a produção do sebo. O uso de produtos inadequados também aumenta a oleosidade nessa época. Prefira as opções específicas para fios oleosos ou mistos”, explica o especialista.

2. Ressecado na menstruação

A tendência é um pouco mais de ressecamento. “Mesmo que durante o período pré-menstrual o cabelo seja um pouco mais oleoso que o normal e durante a menstruação fique mais ressecado devido aos hormônios, não é necessário se preocupar”, diz.

Como cuidar:
“A dica é hidratar os fios pelo menos uma vez na semana. Os óleos vegetais, como azeite de oliva, óleo de abacate ou de coco, são excelentes para umectação dos cabelos secos. Produtos à base de ceramidas também são recomendados para hidratar e trazer maleabilidade aos cabelos”, ensina.

3. Fios diferentes na gravidez

Já quando os períodos são maiores, como na gravidez, as mudanças são facilmente notadas. “Na gestação a mulher pode ter o cabelo mais bonito da sua vida, já que as alterações hormonais acabam causando o crescimento de fios fortes, brilhantes, saudáveis e mais volumosos. Como essas modificações também são limitadas, devido ao bebê, o cabelo fica mais natural, o que garante mais hidratação também”, explica.

Como cuidar:
“Se houver deficiência de vitaminas como queratina, proteínas e sais minerais, é essencial consultar o médico obstetra ou nutricionista para a indicação de suplementos orais que irão repor esses nutrientes”, orienta o médico.

4. Queda de cabelo pós-parto

Outra mudança comum é depois do parto, quando a produção desses hormônios tende a decrescer, voltando aos seus níveis normais. “Aqueles fios que cresceram por ação hormonal começam a cair numa velocidade rápida e isso assusta muitas mulheres. Parece que a queda vai evoluir para um processo de calvície permanente, mas não vai”, afirma.

Como cuidar:
“A queda de cabelo nesse período é multifatorial e pode indicar deficiência em vitaminas, anemia, estresse ou alterações hormonais que podem ocorrer. É sempre importante consultar o médico especialista para investigar a causa do problema antes de adotar qualquer medida”.

5. Menopausa x cabelos brancos

E, com o passar dos anos, é natural que os fios apresentem sinais de desgaste em relação à textura, forma e volume, além do aparecimento dos fios brancos. “Transformações no organismo, como a menopausa, acabam impedindo o cabelo de ter as mesmas características de antes”, explica.

Como cuidar:
“Após a identificação da causa do envelhecimento dos fios, seja hormonal ou ocasionada por maus hábitos, existem algumas dicas no dia a dia que podem ajudar. A nutrição, o uso de produtos emolientes, hidratantes e ricos em queratina e ceramidas, por exemplo, evitam a quebra e a perda de volume dos fios. E massagens no couro cabeludo ajudam a estimular a circulação sanguínea, o que gera renovação celular e ajuda a absorver os produtos e nutrientes essenciais para o fortalecimento dos fios”, finaliza.

6. Cuidados com os cabelos
O ginecologista e obstetra Djalma da Cruz Gouveia explica ainda que as mudanças no cabelo devido à rapidez das alterações hormonais variam para cada mulher e podem acontecer em maior ou menor grau. Em alguns casos, pode ser realmente necessário tomar vitaminas que melhoram o aspecto capilar. Para isso, é fundamental consultar um médico, que saberá dizer qual a indicação adequada para cada pessoa.

Fonte: Bolsa de Mulher

Deixe seu comentário