Linda Almeida: uma história de amor escrita por Deus

Ela tem 56 anos, é graduada em história e pós graduada em Metodologia do Ensino de História e Geografia. Membro da Assembléia de Deus em Esperantinópolis, no Maranhão, atua ainda como superintendente da Escola Bíblica Dominical e dirigente do Círculo de Oração. Também é coordenadora Pedagógica numa escola da rede municipal de ensino.

A história de Lindinalva de Souza Almeida, ou apenas, Linda Almeida, supera qualquer roteiro de filme romântico das principais produções hollywoodianas.

Com as três filhas, Natália, Tatiana e Gabriela, de nove, seis e três anos, ela foi abandonada pelo marido. “Essa foi uma fase muito difícil, pois meu esposo era autônomo e ao nos abandonar ficamos sem condições de sobrevivência pois na época eu não trabalhava”,

Com uma vida financeira próspera, ela se viu obrigada a sair de São Paulo e voltar para o interior do Maranhão. O período em que se viu abandonada e a decisão de voltar para o Maranhão durou 30 dias, “que pareceram uma eternidade”. “Mas Deus, que sempre cuida de nós, preparou irmãs que não nos deixavam faltar nada e vizinhos que foram solidários também e contribuíram muito até o momento que decidi voltar”.

A volta para a casa dos pais e, com três filhas pequenas, também não foi nada fácil. “Voltei para a casa dos meus pais depois de 18 anos morando em São Paulo. Ao chegar no Maranhão, contei com o apoio da minha família, mas foi muito difícil recomeçar. Passei dois anos desempregada, mas em nenhum momento me desesperei, pois tinha certeza que estava passando por uma prova e na certeza de que o choro pode durar uma noite mas alegria vem ao amanhecer… e foi o que aconteceu”.

Após dois anos, tentando se reerguer, Linda passou num concurso público da Prefeitura de Esperantinópolis. “Houve o concurso e pela misericórdia de Deus fui aprovada. A situação começou a se reverter e o Senhor nos abençoou. Cheguei a assumir cargo comissionado de Secretária de Finanças por quatro anos, tudo para honra e glória de Deus! Eduquei minhas filhas nos caminhos do Senhor. Hoje, todas têm curso superior, Glória a Deus!”

O recomeço

Durante muitos anos, Linda não teve contato algum com o ex-marido e sempre achou impossível que pudesse haver uma reconciliação. Porém, 18 anos depois, ela foi acometida de uma enfermidade e teve que buscar recursos na capital, São Luís. Hospedada na casa de uma sobrinha, ela foi até uma lan house para conversar com uma das filhas que morava e estudava em Macapá. “Minha filha estava online conversando com o pai e disse que ele queria conversar comigo. No meio da conversa, ele falou sobre a possibilidade de voltar. De imediato, não aceitei, tinha medo de sofrer novamente e também iria enfrentar meus pais que não concordariam”.linda3

Durante um período, eles ficaram como adolescentes, “com nosso namoro virtual (rsrs) e cada dia nos
apaixonávamos mais”. Passados alguns meses, ela foi passar o Natal com a família dele, em São Paulo, e para surpresa de todos, já voltou para o Maranhão com o ex, e agora atual marido. “Acredito que tudo foi plano de Deus. Meu marido se converteu, nossa família foi restaurada. Recomeçamos, vivemos intensamente durante sete anos. Ele procurou compensar os anos perdidos sem as filhas, dedicando o máximo a elas e aos netos. Vivemos uma nova lua de mel, com direito a um cruzeiro, e um novo casamento”.

E essa história com final feliz, poderia terminar assim… No entanto, os propósitos de Deus eram outros… No período de julho a novembro de 2014, Lindinalva enfrentou várias lutas. Uma das filhas entrou em depressão e a caçula, Gabriela, foi diagnosticada com câncer. Foi um momento onde a família esteve ainda mais unida.

E em meio a todas essas dificuldades, Lindinalva perdeu o seu apoio. No dia 09 de novembro de 2014, o marido Mauro sofreu um acidente de moto e faleceu. No dia, quando recebeu a notícia, Lindinalva estava voltando da capital com a filha que estava fazendo quimioterapia. “Por muitos dias fiquei em estado de choque… a dor continua, mas aos poucos vou tentando sobreviver. Às vezes, não entendemos os caminhos do Senhor,  mas não precisamos entender só aceitar… se Jó suportou, Deus me dará força para suportar também”.

Agora, Lindinalva continua acompanhando as filhas e os netos e servindo a Deus. “Nunca questionei com Deus o porquê. Apenas procuro aceitar, A dor tem servido para me aproximar ainda mais de Deus. Tenho tirado da fraqueza forças, me dedicando  na obra de Deus, fortalecendo e confirmando ainda mais minha dependência de Deus, pois Ele tem me sustentado”

Ela diz que não tem muitos planos a longo prazo. “Tenho procurado viver apenas o hoje. Adotei a palavra SERVIR. Quero viver para servir a Deus e ao próximo. Meu maior prazer hoje é ser útil na vida de alguém”.

Lindinalva já recebeu várias sugestões para escrever um livro, contando seu testemunho. “Estou tentando amadurecer a idéia. Acredito que, se for para a glória de Deus, Ele vai abrir portas. Acredito que minha história servirá para edificação de muitas vidas que precisam saber que Deus restaura famílias, nos fortalece em meio às adversidades e nos faz acreditar que “os que esperam no Senhor renovarão as suas forças… e que a alegria do Senhor é a nossa força”.

Por Sandra Freitas