Com dores de parto…

parto1

Berrevelei Ledah (Com dores de parto – em hebraico) até que Cristo seja formado em vós. Estas palavras são ditas por um homem (o apóstolo Paulo em Gálatas 4.19); o que causa grande estranheza, mas as dores a que ele se refere não são as dores literais, no sentido físico de parir, mas referem-se ao âmbito espiritual, dando à luz filhos para a vida eterna.

É sobre este tema o texto de hoje, entretanto, antes da continuidade deste assunto, quero mencionar o livro de Gênesis, no momento em que DEUS disse a Eva: Com dor [de parto] terás filhos, Gênesis 3.16. Eva ouviu atentamente, embora [talvez] ainda não tivesse a noção exata do significado de tais palavras. E, logo depois, gerou Caim e Abel. Quando Caim nasceu, ela se alegrou: “Alcancei do Senhor um varão”, ela disse. Foi grande a sua alegria após o nascimento deste filho. A dor do parto realmente parecia insuportável, porém, ao sentir em seus braços o bebê, alegrou-se e agradeceu ao Senhor. A dor ficou esquecida.

É dessa forma que nos sentimos, quando geramos um filho no ventre ou na fé, quase não podemos suportar a dor que este parto nos faz sentir, mas, quando nasce um filho, então sentimos grande alegria, não apenas nós, mas os anjos fazem grande festa no céu, Lucas 15.7.

A dor do parto pode até matar (dependendo das complicações que trouxer), Raquel e a mãe de Icabô (personagens da Bíblia) souberam bem o que isto quer dizer.

Era sobre esta dor (quem sabe?) que Paulo estivesse falando: A dor do parto, do parto complicado: Noites sem dormir, preocupações, inquietações e tantas coisas que nos perturbam neste período. No entanto, quando a criança nasce, as lágrimas de dor se tornam em brilho de alegria, porque mais uma criança veio a este mundo (Jesus fala sobre isto, João 16). É por esta e outras razões que não se pode pensar em abortar? Interromper a vida de alguém que vai nos trazer alegria, que vai nos dar netos, bisnetos – toda uma geração.

Minha amiga, Lucimar Figueiredo, em suas palestras às mulheres, ensina que, ao interromper uma vida ainda no ventre, interrompe-se os filhos que teria, os netos que viriam para esta mulher. Quanta vida destruída! Vejo que seus ensinos têm respaldo em Gênesis 4.10: Quando Deus repreende Caim, ele diz: (em hebraico, é diferente da nossa versão em português) _ “Me assita” (Que fizeste?): A voz dos sangues de teu irmão estão clamando a mim desde a terra (qol demey arrirra tsoaqim elai min-haadamá). _ Perceba, então, a gravidade de um aborto: Quando Caim matou Abel, matou também sua descendência, os filhos que ele teria… interrompeu a vida de toda uma geração.

Assim acontece no mundo espiritual: Quando abortamos uma vida, isto é, fracassamos na sua evangelização, por mais que não a sintamos no mundo espiritual, interrompemos toda a geração, que por ela receberia a palavra da salvação em Cristo. Permita o novo nascimento, ainda que os batimentos cardíacos sejam fracos, ainda que se mexa pouco, ainda que não cresça como deveria no tempo estipulado: Tenha fé. A seara é grande, e poucos são os ceifeiros. Não é assim que a Bíblia nos diz? Crescei e multiplicai-vos. É assim que deve ser, porque a Palavra é que prevalece. Seja forte até que Cristo seja formado em teu filho na fé.

Edna Solange do Nascimento, autora do livro (ainda não lançado) COM DORES DE PARTO até que Cristo seja formado em vós, tem duas filhas, Diana e Duane: É professora de Língua Portuguesa, atuando em seminários de teologia, escolas e cursos em geral. E, como professora de hebraico bíblico, em formação, criou o Projeto Alef-Beit (Alfabetização em Hebraico), para poder compartilhar o alef, o beit, o gímel, o dálet e as curiosidades da língua hebraica, que encheu seu coração de entusiasmo e alegria.

16 Comments

Deixe seu comentário