Coloque-se à disposição!

Uma publicação médica da universidade de Harvard afirma existir uma forte relação entre a gratidão e a felicidade. Segundo os pesquisadores, ser grato melhora a saúde emocional e física, além de ajudar as pessoas a serem mais positivas.

Paulo desconhecia o estudo de Harvard, mas fez uso dos resultados ao compor a cena que dá inicio ao capítulo 12 da carta aos Romanos.

“Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, que é o vosso culto racional.” Rm.12:1

Depois de expor a condição pecaminosa do homem bem como o resultado de seu pecado, Paulo desenha um belo quadro através de suas palavras, com o intuito de mostrar à igreja em Roma, predominantemente gentia, o papel da graça demonstrada através da obra redentora de Cristo. Antes separados de Deus pelo pecado, agora filhos e herdeiros com Cristo. Antes sujos pelo pecado, agora justificados.

A beleza da graça deve gerar em nós gratidão, resultando no desejo de consagrarmos nossas vidas a Deus, e é exatamente isso o que as escrituras nos dizem: Diante de todas as prerrogativas de amor, bondade, graça… Diante das misericórdias, coloque-se a disposição para separar-se para Deus.

O convite ao sacrifício pessoal não sugere a ideia de completar a obra perfeita de Cristo, de forma nenhuma, mas envolve uma consagração pessoal, de algo que é do seu interior, diferente dos sacrifícios oferecidos pelos judeus no antigo testamento. O chamado de Paulo era para os crentes que, constrangidos por tamanho favor, aceitassem o desafio de viver uma vida de santidade, oferecendo a Deus um culto além das aparências, mas que envolvesse toda sua racionalidade e intelecto para glória de Deus.

Charles Swindoll escreveu “sacrifícios vivos insistem em fugir do altar”. Certamente, esta ainda é uma dificuldade de nossos dias. Oferecer a Deus um culto racional implica em derribar os altares do nosso ego e vontades, submetendo nosso comportamento às verdades de sua palavra. Quem oferta um culto racional a Deus não se preocupa com lugar ou tempo, pois cria condições para que o culto aconteça.

Uma mente dedicada a Deus produzirá uma vida que não se limita a espaço, tempo, ou condições favoráveis. Lembre-se da bondade de Deus em seu favor, de sua família, de seus filhos. Traga à memória as infinitas vezes em que você foi guardada, cuidada, alimentada. Agora pare, e reflita… Diante dos cuidados do Senhor com sua vida, existe alguma possibilidade de você não consagrar-se a Ele?

Coloque-se à disposição!

“Também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis Deus por intermédio de Jesus Cristo”. 1Pe.2:5

Joyce Consoli é casada, mãe de três filhos; congrega na Igreja Batista Shalom em Brasília; e atua no Ministério de Louvor e pregação da Palavra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *