A Extraordinária Segunda Chance (Parte 1)

“Pois ainda que um justo caia sete vezes, sete vezes tornará a se erguer…” (Pv 24.16ª)

O sábio enaltece a singularidade, não da possível queda, antes, da oportunidade em novamente, levantar-se. No percurso da nossa vida, não são poucas as vezes, em que desejamos uma segunda chance, para refazermos caminhos e decisões.

O livro do Profeta Jonas, registra a história de um povo que chamou a atenção do Senhor, por sua conduta maligna: “Dispõe-te, vai à uma grande cidade de Nínive, e prega contra ela, porque a sua malignidade subiu até a minha presença” “… prega contra ela a mensagem que Eu mesmo haverei de te entregar” (Jn 1.2; 3.2).

O povo era identificado por violência maligna (Jn 3.8), maus caminhos (3.8,10), incredulidade e afastamento do Senhor e da Sua Palavra (Na 1.11); prostituição, esoterismo, bruxaria (Na 3.4) etc…

A ótica humana, certamente, enxergaria com nitidez, o final da história deste povo: destruição total, face o juízo divino… Contudo, após a mensagem profética, “os ninivitas creram em Deus” (Jn 3.5), o seu rei proclamou um jejum nacional, sinal de lamento e arrependimento e ordenou: “cada pessoa abandone seu mau caminho e toda atitude violenta (Jn 3.8). A mudança, o arrependimento, chegou a toda cidade e com isso, a segunda chance! “Deus observou tudo quanto fizeram… atendeu as orações do povo…” (Jn 3.9).

Em nossas histórias, também precisamos crer, desejar, buscar e agradecer pela extraordinária segunda chance. Quando erramos, quando não escolhemos acertadamente conosco, com outros ou mui especialmente com o Senhor. Em todas as nossas ações, os resultados virão, todavia, misericordioso e bondoso é o Senhor para nos conceder uma nova oportunidade para refazermos caminhos, avaliarmos melhor e finalmente, acertarmos!

Sim, há algo de extraordinário na segunda chance, similar a um novo amanhecer; ao sol depois da tempestade, à nova escrita, depois de se apagar o erro…

Celebremos, a extraordinária segunda chance!

Comments

1 comentário
  1. Avatar
    posted by
    Edna Solange do Nascimento
    fev 19, 2020 Reply

    Mais um texto exemplar da querida amiga Lídia Lopes. Parabéns!

Deixe uma resposta para Edna Solange do Nascimento Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *