A Extraordinária Segunda Chance (Parte 1)

“Pois ainda que um justo caia sete vezes, sete vezes tornará a se erguer…” (Pv 24.16ª)

O sábio enaltece a singularidade, não da possível queda, antes, da oportunidade em novamente, levantar-se. No percurso da nossa vida, não são poucas as vezes, em que desejamos uma segunda chance, para refazermos caminhos e decisões.

O livro do Profeta Jonas, registra a história de um povo que chamou a atenção do Senhor, por sua conduta maligna: “Dispõe-te, vai à uma grande cidade de Nínive, e prega contra ela, porque a sua malignidade subiu até a minha presença” “… prega contra ela a mensagem que Eu mesmo haverei de te entregar” (Jn 1.2; 3.2).

O povo era identificado por violência maligna (Jn 3.8), maus caminhos (3.8,10), incredulidade e afastamento do Senhor e da Sua Palavra (Na 1.11); prostituição, esoterismo, bruxaria (Na 3.4) etc…

A ótica humana, certamente, enxergaria com nitidez, o final da história deste povo: destruição total, face o juízo divino… Contudo, após a mensagem profética, “os ninivitas creram em Deus” (Jn 3.5), o seu rei proclamou um jejum nacional, sinal de lamento e arrependimento e ordenou: “cada pessoa abandone seu mau caminho e toda atitude violenta (Jn 3.8). A mudança, o arrependimento, chegou a toda cidade e com isso, a segunda chance! “Deus observou tudo quanto fizeram… atendeu as orações do povo…” (Jn 3.9).

Em nossas histórias, também precisamos crer, desejar, buscar e agradecer pela extraordinária segunda chance. Quando erramos, quando não escolhemos acertadamente conosco, com outros ou mui especialmente com o Senhor. Em todas as nossas ações, os resultados virão, todavia, misericordioso e bondoso é o Senhor para nos conceder uma nova oportunidade para refazermos caminhos, avaliarmos melhor e finalmente, acertarmos!

Sim, há algo de extraordinário na segunda chance, similar a um novo amanhecer; ao sol depois da tempestade, à nova escrita, depois de se apagar o erro…

Celebremos, a extraordinária segunda chance!

Comments

1 comentário
  1. Avatar
    posted by
    Edna Solange do Nascimento
    fev 19, 2020 Reply

    Mais um texto exemplar da querida amiga Lídia Lopes. Parabéns!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *